A Rosa e a Cruz


O nosso sentimento cristão, que nos é intrínseco por educação, consegue surpreender-me nos momentos mais variados. Tenho tido a oportunidade de o experimentar em muitas ocasiões, de o viver, para o bem e para o mal e confesso, cada vez mais aprendo com ele. Tenho a absoluta convicção, que se não fosse esta predisposição cristã para o amor ao próximo, já teria uma úlcera no estômago.... Surgem-me problemas de relacionamentos, provações à paciência e à tolerância, e consigo cada vez mais ultrapassá-las, com distinção!! Um dos truques que utilizo é pensar na Cruz, não meramente a imagem, mas o significado espiritual que ela nos transmite, enquanto sofrimento que carregamos. Penso nela como a verdadeira prenda de Deus, o caminho mais rápido para a nossa Ascenção. Depois penso na rosa, como perfume divino de pureza e meta a atingir dentro do nosso coração. Junto as duas, envolvo-as em mim e deixo que esta parceira alquímica me molde e transforme. Parece difícil, mas não é! Se tudo isto não resultar, tomo um comprimido Renie para a azia e aceito a imperfeição da condição humana, pecadora e falível...

Comentários

Anónimo disse…
E porque alquimia tem muito a ver com matemática, que sendo uma ciência exata é também esotérica,qualquer quantidade multiplica por outro tanto fica elevada ao quadrado! Nós não queremos elevar ao quadrado o que é errado, pelo contrário queremos é criar um antídoto para o mal...
Por isso força no positivismo, na assertividade, na bondade e no amor :)

Mensagens populares deste blogue

Um ano a ler (e beber chá)

Vende-se apartamento em local péssimo!

Vamos lá deixar de tremer quando o assunto é este!