Mondego (re)vivido!

Quem é de Coimbra, e tem mais de 80 anos :), lembra-se bem do Mondego das lavadeiras, dos barqueiros das barcas serranas, da praia fluvial que enchia no Verão, da vida centralizada neste curso de água, vital para a sobrevivência da cidade. Diria mesmo, que sem o rio, nunca se tinham localizado aqui os primeiros residentes, pois não haveria motivo para se instalarem... A modernidade, as águas canalizadas, os saneamentos, trouxeram modificações extremas aos conimbricenses, acabaram com muitas profissões, retiraram as pessoas do rio, literalmente! Há uns anos a esta parte houve um interesse genuíno em tentar integrar o rio novamente na vida das pessoas. Criaram-se zonas verdes e lúdicas nas margens, permitindo mais uma vez o acesso da população à água doce vinda da serra! Nos dias de calor, voltamos todos a desejar lavar lençóis no rio, pô-los a corar e fazer uma festa enquanto a roupa seca na relva fresca!! As crianças, desinibidas e honestas, tiram logo os sapatos e mostram aos mais velhos a verdadeira razão porque Deus nos deu tamanha beleza natural: para vivermos com ela!

Comentários

Nuno disse…
Concordo plenamente. As obras integradas no projecto Polis vieram «devolver» o rio à cidade. O resultado está à vista. Quando o tempo convida, é ver o Parque replecto de gente. Ainda assim, é pena não ser possível tomar banho no rio, nesta zona e as piscinas que construiram na margem esquerda (junto ao queimódromo) são manifestamente insuficientes! Podiam ter construído uma coisa em grande, mas ao invés disso, construiram uns tanques do tamanho de lava-pés...

Beijitos,
Nuno.

Mensagens populares deste blogue

Um ano a ler (e beber chá)

Vende-se apartamento em local péssimo!

Vamos lá deixar de tremer quando o assunto é este!