sábado, 14 de agosto de 2010

Mergulhos no Gerês

Fui pela primeira vez na vida ao Parque Nacional do Gerês, dois dias antes dos grandes incêndios. Não visitei tudo, claro, seria preciso mais tempo e agilidade física, mas fiquei encantada com a sensação de Natureza virgem que por lá se vive. Animais soltos, que caminham pela estrada ao lado dos visitantes, paisagem verdejante e fértil, caminheiros aventureiros, recantos refrescantes de águas puras. Na realidade, poucos de nós podem apreciar verdadeiramente a Mata do Gerês. Que o digam as pessoas com pouca mobilidade, os que ficam agarrados às máquinas fotográficas a fazer zoom, na tentativa de entrar pela água a dentro, através da lente...
Portugal precisa de proteger cada vez mais estes locais. Não se sabe num futuro próximo o que vai acontecer à Natureza, ouvem-se rumores de catástrofes, maus presságios de falta de água e calor intenso. Se os incêndios continuarem a acelerar a destruição de tudo isto, onde vamos parar?

Sem comentários: