"Bem Vindos ao Circo!"



Hoje de manhã, ao deixar o meu filho mais novo na creche, tive uma visão muito triste. E digo triste, porque sofro bastante com os problemas alheios, e nada de bom se avizinha para algumas mães desta época. Sempre observei com alguma crítica aqueles pais que fazem malabarismo matinal, todos os dias, quando precisam de deixar os filhos na escola, e que não conseguem resolver as questões de separação com naturalidade, como seria de esperar - afinal nós voltamos ao final do dia, e eles nem vão notar a nossa ausência. Mas hoje, pela primeira vez, fiquei perplexa ao ver uma mãe em pleno desfile de variedades, que do caminho do carro à porta da creche, carregada de balão, brinquedos pessoais e mochila, tentava convencer a menina de metro e pouco a entrar na porta... Mas o que é isto? Estive quase a perguntar à senhora. Já viu a figura que está a fazer? Também me surgiu na cabeça. Que macacadas vai fazer à criança quando ela for para a escola primária? Perguntei a mim mesma, estupefacta. Sim, porque dificilmente esta senhora conseguirá inventar distrações e subornos materiais durante vários anos seguidos, e eles, é preciso que alguém a avise, costumam ficar mais exigentes com a idade. O medo de traumatizar os filhos ao obrigá-los a fazer algo que eles não querem, domina completamente estas pessoas, e isso é preocupante. Não sei se é coincidência ou não, mas todos os meus filhos sempre adoraram a escola, foram voluntariamente dos meus braços para os braços das professoras, auxiliares e funcionárias em geral. Nunca tive uma birra ou choro matinal, e acho que não era por estarem aliviados a fugir de mim (espero). Tenho a convicção de que a minha atitude firme e natural, que nunca transpareceu ansiedade (mesmo que nos primeiros dias em que deixei um bebé de 4 meses na creche chorasse sozinha no carro), os deixasse calmos e seguros do que estava a acontecer, e com o tempo, simplesmente gostassem de estar na escola, de brincar, de conviver com os seus pares. Há crianças mais difíceis que outras, isso é certo, mas fazer a roda e o pino enquanto fazemos malabarismos com bolas coloridas, só para que a menina de 3 anos aceite que tem de ficar na escola, não é para mim. "Desculpem lá meus filhos, mas a mamã tem pouco jeito para ser palhaça. Às 18h00 venho buscar-vos, beijinho, até logo, e não mordam os colegas!"

(imagem, internet)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um ano a ler (e beber chá)

Vende-se apartamento em local péssimo!

Vamos lá deixar de tremer quando o assunto é este!