Divas e Poetisas

Na última tertúlia literária do grupo "Lousã Book Lovers" conhecemos uma autora portuguesa contemporânea que nos deliciou com os seus poemas excêntricos, a sua simplicidade quase infantil e por vezes psicótica, de miscelânias incompreensíveis. Rimos muito a ler passagens do livro "Amanhã" de Adília Lopes. Não conhecia a senhora, mas fiquei fã, com a mesma admiração que sinto pela nossa Natália de Andrade, a Diva portuguesa do canto lírico do final do século passado. Há nelas a mesma genuína honestidade, que nos desarma, mesmo que provocando arrepios de dor e gargalhadas sufocadas. Ao ouvir Verdi pela boca de Natália ficamos extasiados e com pena da pobre senhora, tão orgulhosa das suas notas altas. Apetece-nos tirá-la do palco para a poupar à vergonha, mas não conseguimos deixar de ouvir, e no final, aplaudimos entusiasticamente. O mesmo se passa no livro da Adília, é viciante!


Excertos de Adília Lopes:


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um ano a ler (e beber chá)

Vende-se apartamento em local péssimo!

Vamos lá deixar de tremer quando o assunto é este!